Instituto Moreira Salles… Paulista!

Ali, no finalzinho da Avenida mais famosa do Brasil – realizando uma antiga aspiração e consolidando sua presença em São Paulo, o Instituto Moreira Salles abriu sua, mais nova, unidade na cidade!

O novo centro cultural, com projeto do escritório Andrade Morettin Arquitetos, abriga toda a programação organizada pelo instituto na cidade – você vai ter à disposição sete andares das mais diversas exposições, cursos, filmes, palestras, apresentações, etc, mas também do mais “pure photo shooting partycom vistas e imagens que pedem para ser fotografadas  para agradar tanto aos que gostam de tirar fotos quanto aos fotógrafos 

E olha só euzinha brincando e os fotógrafos trabalhando 

As exposições e a visita ao IMS Paulista têm entrada gratuita, de terça a domingo – das 10 às 20h, inclusive aos feriados (mas desde que estes não caiam nas segundas),

e o novo centro cultural conta com mais de 1200 metros quadrados e um cineteatro – onde acontecem mostras de filmes, eventos musicais, seminários e debates!

No cinema, os ingressos podem ser adquiridos no balcão da Praça IMS ou, a partir de outubro, pelo site ingresso.com. Os preços variam de R$ 8 a R$ 26 (tem meia entrada tá!!!) de acordo com o filme. Em shows, cursos e determinados eventos, os ingressos poderão ser vendidos através do site eventbrite.com.br, ou senhas serão distribuídas, gratuitamente, meia hora antes do início da atividade, assim acompanhe a programação no site para saber todos os detalhes de cada evento.

O IMS, já é famoso pela qualidade das exposições, também nos demais espaços – RJ e Poços de Caldas, e, neste último, conta atualmente com uma exposição show que merece ser compartilhada com o país inteiro – para ninguém se esquecer!!! com o primoroso trabalho fotográfico de Cristiano e Pedro Mascaro!

A Lama: de Mariana ao mar (até 15/10/17)

O IMS Paulista foi construído com o propósito de se integrar com a cidade e, assim, a entrada é como uma extensão da avenida…

A programação não poderia ser mais diversa, com cinco mostras distintas, dentre elas Os Americanos do fotógrafo Robert Frank (de 20/09 à 30/12) e a premiada videoinstalação The Clock, de Christian Marclay, para agradar a todas as tribos!

Sempre fui fã do IMS e este espaço está lindo… lembrei do curso mara que fiz, sobre preservação e conservação de fotografias, com o Sergio Burgi – curador de diversas exposições e coordenador de fotografia do IMS, inesquecível, né amiga Dri?

Os cursos e oficinas oferecidos, são tanto para os que querem ter os primeiros contatos com a prática fotográfica, como também para aqueles que buscam desenvolver projetos pessoais – veja a programação para o semestre no site.

A exposição CORPO A CORPO, no sétimo andar, mostra a disputa das imagens da fotografia à transmissão ao vivo!

 E esta não tinha como não lembrar de você amigo Johnny

No Estúdio, – um andar de experimentação e aprofundamento, especialistas exploram, na sala imersiva,  o acervo do Instituto Moreira Sales através de grandes projeções de fotografias. Nos ateliês e no laboratório é possível acompanhar cursos práticos e participar e de conversas e oficinas com artistas e curadores!

Na Câmara Aberta é possível ver a construção do IMS Paulista – a convite do Instituto, o artista alemão Michael Wesely instalou quatro câmeras nas fachadas dos prédios vizinhos à nova sede e, cada uma delas, capturou a construção em diferentes ângulos – “examinar estas fotografias é fazer uma investigação arqueológica das transformações urbanas(Thyago Nogueira – coordenador de fotografia contemporânea do IMS)

No sexto andar você vai encontrar a exposição The Clock. de Christian Marclay  que, desde a década de 70, vem explorando as conexões entre o visual e o audível criando trabalhos em uma ampla gama de mídias!

The Clock é uma videoinstalação de 24 horas de duração,composta por milhares de cenas de cinema e televisão que fazem referência ao horário do dia – todos os casos em que a hora é mencionada por um personagem ou surge na tela, seja em objetos de pulso, de bolso, em despertadores, em torres de igrejas ou até mesmo relógios cuco, ela coincide com a hora real do lugar em que a obra está sendo mostrada

“The Clock não é apenas a projeção de um filme, é uma instalação. O sistema de som e a acústica do espaço são muito importantes, tão importantes quanto a qualidade da imagem. Os assentos têm de ser muito confortáveis porque quero que as pessoas se sintam à vontade para permanecer o tempo que quiserem – Quando você vai ver um filme, todos chegam juntos no começo e saem juntos no fim, já no The Clock não tem início nem fim, é uma volta ininterrupta que se repete como as voltas que um relógio dá – cabe a você decidir quando quer chegar ou sair”. (Christian Marcley em entrevista a Heloisa Espada)

 

A projeção acontece na sala escura…. muito escura – mas tranquilos tem um “lanterninha” para ajudar a circular e sair do local  – Durante o período da exposição – 20/09 a 19/11 2017 – haverá apresentações para o público experimentar a obra em sua completude – verifique os horários.

No oitavo andar, na galeria 3, outra boa exposição, gratuita, traz o projeto Os livros e os filmes, desenvolvido pelo fotógrafo Robert Frank em parceria com o renomado editor e impressor Gerhard Steidl – a mais completa retrospectiva dos filmes de Robert Frank já realizada no Brasil

 

A sessão de filmes, porém, é um evento pago – R$ 8 e R$ 4 (meia) – consulte o site para maiores detalhes quanto aos horários.

E para aquela fominha, depois de tanto circular pelas exposições , no térreo do IMS Paulista você encontra o restaurante Balaio, do chefe Rodrigo Oliveira dos, já famosos Mocotó e Esquina, que, fazendo referência ao próprio nome, é um “cesto” misturando diferentes culturas culinárias do país e que influencia também o Bar, sob o comando de Rafael Welbert   com drinks inusitados como o Bode Mary que leva suco de tomate, cachaça, essência de carne e torresmo

E tem ainda o Balaio Café no quinto andar…

Que oferece pão na chapa (com pães artesanais); chás, cafés, cappuccino, pão de queijo, bolos, bolinhos além de um delicioso “pão” de mandioca (se bem que parece mais uma empadinha) com nata e carne seca. Tem também saladinhas e um iogurte natural que você pode adicionar granola (tudo produzido por eles) ou frutinhas 

 

E ainda no quinto andar você se encontra com uma pequena, mas bem abastecida (invadindo Sampa ) unidade da Livraria da Travessa!

E por último, mas no primeiro andar !!!   encontra-se a Biblioteca de Fotografia – com capacidade para abrigar 30 mil itens, num espaço charmoso, onde você tem à disposição – para consulta local, obras incríveis sobre cinema, moda, ciências humanas, artes visuais, cultura geral e, claro, fotografia – visando a incentivar a pesquisa no campo fotográfico e a colaborar para a compreensão da fotografia nos seus mais diversos modos de expressão!!!   Além do catálogo de obras gerais, a Biblioteca também conta com coleções especiais – bibliotecas de importantes nomes do meio fotográfico Você pode circular à vontade e escolher a obra que quiser para uma simples consulta ou pesquisa, porém, se o livro estiver fora do alcance não se meta a subir nas escadas, peça ajuda ao pessoal da biblioteca que está sempre pronto para orientar e auxiliar

O IMS Paulista oferece ainda uma rede Wi-Fi gratuita para acesso à internet!

Aproveita o findi e vai lá conferir o mais novo presente da cidade

  

Imagens: divulgação, site e tiradas em visitas ao local

 

 

 

4 Comments

  1. Obrigada por essa excelente matéria sobre o Instituto Moreira Salles. Valeu!!!Parabéns!!!

  2. Adorei as informações, vc e uma ótima repórter Re, bjos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *