Farmácia Literária

A Biblioterapia pode ser conceituada como a prescrição de materiais de leitura com função terapêutica.

A função terapêutica da leitura admite a possibilidade de a literatura proporcionar a pacificação das emoções. Remontando a Aristóteles, observa-se que o filósofo analisa a liberação da emoção resultante da tragédia – a catarse. O ato de excitamento das emoções de piedade e medo proporcionaria alívio prazeroso. A leitura do texto literário, portanto, opera no leitor e no ouvinte o efeito de placidez, e a literatura possui a virtude de ser sedativa e curativa. (Clarice Fortkamp Caldin, Professora do Departamento de Ciência da Informação da UFSC)

Compulsão por ler livros….

Nós conhecemos o seu tipo. Você gosta tanto da aparência e do toque dos livros que fica louco para possuí-los. Só de entrar em uma livraria, já fica excitado. Seu maior prazer na vida é trazer livros novos para casa e colocá-los nas prateleiras imaculadas. Você se afasta um pouco para admirá-los, imagina como será quando os tiver lido – depois sai e vai fazer outra coisa” (pág. 216)

Conselhos:

Invista em um e-reader …. ”ao reduzir um livro a palavras – sem capa elegante, sem um nome de autor da moda ou esotérico, para que os outros notem –, você logo descobrirá se realmente quer ler o livro ou somente tê-lo

E/ou crie uma prateleira de leituras atuais…“deve ficar perto da cama ou de onde você mais gostar de ler, e conter a meia dúzia de livros que serão sua próxima leitura. Cuide de manter ativa a rotatividade nessa prateleira, porque a regra número um é que você só pode comprar um livro novo quando um dos títulos da prateira tiver sido lido

 E, seguindo as palavras de Ésquilo – as palavras são um remédio para a alma que sofre –  e estruturado como uma obra de referência, Farmácia Literária traz, em capítulos de A à Z, indicações de livros, como meio terapêutico – a Biblioterapia não discrimina entre as dores do corpo, da mente ou do coração!  Assim os leitores podem facilmente encontrar indicações para os mais variados “tipos de males”, tais como: situações de tédio ou crise da meia-idade, para desencantamento ou coração partido, menopausa, complexo de Napoleão, ronco, obsessão por detalhes; medo do envelhecimento, ajudá-lo a parar de fumar; letargia, profissão errada; solidão… ou mesmo quando queimar o jantar !!!

As escritoras e biblioterapeutas Ella Berthoud e Susan Elderkin,

que se conheceram quando estudavam literatura inglesa em Cambridge, Inglaterra, produziram uma obra eterna… com indicações de livros para curar ou pelo menos amenizar os mais diversos males – Esta obra vai fazer com que até mesmo o leitor mais aficionado descubra um livro do qual nunca ouviu falar e enxergue com outros olhos aqueles mais familiares… e, ainda, reafirmar o poder da literatura de nos distrair, nos fazer viajar, repercutir e curar, além de mudar a maneira como vemos o mundo bem como nosso lugar nele”.

Para criar esta obra, as autoras “viajaram por dois mil anos de literatura”, selecionando livros que promovem a felicidade, inspiração e sanidade, escritos por mentes brilhantes que nos mostram o que é ser humano e nos permitem certa identificação ou até mesmo uma catarse! E, ainda que o livro seja composto por “sinopses” e, em alguns casos, apenas indicações de livros, Ella e Susan, com uma escrita leve e fácil, mesclam, com maestria, comentários espirituosos em conjunto a leves análises literárias e conselhos, que vão muito além das indicações!

Há até indicações para o meu mal crônico “como encontrar tempo para lerincluindo também conselhos para quem é “viciado em compras de livros”  bem como diversas seleções de livros… para ler no banheiro; para quando você estiver resfriado; para baixar a pressão; para ler em viagens de avião; as melhores novelas; para curar xenófobos… e, até aqueles para ler com uma caixa de lenços ao lado  que certamente vão ampliar sua listinha de livros para ler!

Alguns livros são citados mais de uma vez, porém são aqueles “remedinhos” prescritos para diversos males 

Farmácia Literária não é um livro para se sentar e ler de uma vez, até porque não é um romance de ficção – é uma obra para se degustar aos poucos e voltar a ela, de tempos em tempos, revendo as indicações e conselhos que podem falar melhor, a cada um, em diferentes momentos de nossas vidas – pertence tanto à estante quanto ao armário de remédios!!!

SempreLivros né?

 

Farmácia Literária – Elderkin, Susan / Berthoud, Ella /Verus / ISBN 9788576862864 / 376 p.

E se quiser aproveitar e continuar no tema….

 A arte de ler: ou como resistir à adversidade / Michèle Petit / Trad. de Arthur Bueno e Camila Boldrini / 304 p. /ISBN 978-85-7326-439-5 / 2009 / Editora 34

 A literatura como remédio: os clássicos e a saúde da alma / Dante Gallian / Martin Claret / 2017 / ISBN 9788544001479 / 216 p.

Fontes e imagens: divulgação, sites consultados e obras do acervo

http://www.susanelderkin.com/

http://www.ellaberthoud.com/httpthenovelcure-com

http://www.telegraph.co.uk/women/family/meet-the-bibliotherapists-who-can-cure-your-children–with-books/

http://thenovelcure.com/about

https://www.theguardian.com/theobserver/2011/nov/27/school-of-life-bibliotherapy-books

https://www.psychologytoday.com/blog/trouble-in-mind/201602/are-you-in-need-bibliotherapy

https://monografias.ufrn.br/jspui/bitstream/1/181/1/TaiseMS_Monografia.pdf

2 Comments

  1. Renata, você é muito dinâmica! Ainda encontra tempo para uma conversa paralela, claro sobre livros!!! Vou comprar este livro!!!! Um beijão

    • ah que querida você Re 🙂 obrigada! Aproveita e dá uma olhadinha no “A arte de ler” em vários depoimentos e experiências se mostra a capacidade de “construir sentido” no exercício da leitura. Inclui também “conversas” com mediadores de leitura, bibliotecários, professores, psicólogos e também leitores de várias partes do mundo… Ah SempreLivros né? 🙂 bjkas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *